Olhar e Vigiar – parte 2 de 2

Olhar e Vigiar (continuação)

Para a primeira parte do conto clique aqui: parte 1

Houve um garoto que perseguia meu filho, que o humilhava, o machucava. Meu Lucas era apenas uma criança, ele não estava preparado para aquilo, ele não podia se defender sozinho, coube a mim fazer algo que fosse necessário, então eu usei as habilidades que adquiri depois da morte sobre o outro garoto, e as utilizei com certa freqüência e por um período relativamente longo. A mente do garoto não resistiu, ela se quebrou, ninguém acreditava quando ele contava o que estava acontecendo e, por fim, ele enlouqueceu. Já faz bastante tempo isso, mas eu ainda o visito no hospital psiquiátrico, apenas para ter certeza de que ele não voltará a maltratar meu pequeno Lucas. O inconveniente de ir a um manicômio ou um hospital é que há outros como você lá, na verdade há muitos outros, e se encontrar e conversar com outros mortos, na maioria das vezes, não é nada agradável. Continue reading »